image.jpg

Não sou nada fã de rosas. Não daquela tradicional, com a mesma cara de sempre, pelo menos. Passei boa parte da vida achando que eu não gostava de ganhar flores, quando na verdade o que não gostava era de ganhar aquele tradicional buquê de rosas vermelhas.

image.jpg

Essa mini explicação é só para vocês entenderem que, mesmo com esse grande porém, adorei Roses Costes, floricultura que só-só-só-só vende rosas. Mas bem, já que é só para vender rosas, que seja como eles fazem: com várias espécies diferentes e em grande estilo.

LEIA A PRIMEIRA PARTE SOBRE AS FLORICULTURAS DE PARIS

Chiquérrima, ela faz parte do Hotel Costes, número 241 da rue Saint-Honoré. Para quem não conhece o endereço, a rua é cheia de lojas de lojas da moda e fashionistas desfilando com o úlitmo look da estação nas calçadas. Muitas dessas lojas também tem vitrines cheias de flores. 

Confesso que quando vi o endereço, ainda aqui no Brasil, me desanimei um pouco. Normalmente boutiques de luxo tem um ambiente frio e eu tenho uma certa implicância. Mas a visita é válida para amantes de flores, mesmo que dê um certo receio de entrar e seja impossível (financeiramente) comprar qualquer coisa.

Mas de volta à boutique de flores: Ela não é daquelas que você vê de longe, pois as flores ficam apenas na parte interna. 

Mesmo assim, a mini floricultura atrai vários olhares curiosos, que param para tirar foto dos arranjos gigantescos de rosas também gigantescas, posicionados na vitrine.

image.jpg

Fora isso, ela é o oposto da floricultura que falei ontem o interior é bem clean, com as paredes revestidas de pastilhas pretas e poucas prateleiras espelhadas. As rosas ficam em alguns cantos da loja em grandes vasos.

Quando passei, o arranjo da vitrine era esse da foto. Simples e ao mesmo tempo magnífico: praticamente uma roseira dentro de um vaso de prata. 

Se tiver sorte, também dá pra ver os floristas escolhendo rosa por rosa e montando os buquês. Quando passei, vi um, ainda na montagem com mais de 100 botões.

 

Comment