Imagine a cena: Você está pedalando, prestando atenção em tudo a sua volta, carros que passam, cruzamentos, faróis, buracos, poeira, tudo dentro de um certo “controle”, tudo a sua vista quando, de repente, a porta de carro se abre no momento exato em que você está passando por ela, nesse instante, quatro coisas podem acontecer:

  1. Você não está numa velocidade tão alta e nem tão perto conseguindo, assim, frear;

  2. A possibilidade de frear não existe, tão pouco qualquer reação. Acontece a colisão com a porta do carro e possivelmente com a pessoa que a abriu;

  3. É possível desviar, mas não foi possível observar quem estava vindo atrás e a colisão é inevitável;

  4. Na melhor das hipóteses é possível desviar e por sorte não tem nenhum carro vindo.

Parece, estatisticamente, difícil de acontecer, infelizmente acontece mais do que imaginamos e muitas vezes coloca o ciclista em sérios riscos. Em vários países é o segundo tipo mais comum de acidente envolvendo carros e bicicletas.

Como evitar:

Novamente, andar no meio  ou até um pouco mais a esquerda da pista - da direita - se apresenta como uma opção segura, assim, se algum motorista distraído abrir a porta ela não irá atingir o ciclista, ou, na pior das hipóteses o ciclista terá que desviar levemente.
Mesmo assim é importante utilizar algum recurso sonoro para alertar ao dono do veículo,  fazer-se perceptível aos olhos dos motoristas de carros e afins é algo que o ciclista sempre deve ter em mente.

Outro ponto importante é observar a rua e tentar captar se o carro está recém estacionado e já se preparar para eventuais decisões que precisarão ser tomadas. Apesar da dificuldade em saber quando está de dia, esse é um exercício que pode ser feito a noite, utilizando a visão periférica é possível observar se os faróis estão acesos ou se acabarem de se apagar.

Abrir as portas do carro com prudência e observação é tão importante que está previsto no código de trânsito brasileiro. Capítulo III Das normais gerais de circulação e conduta:

“Art. 49: O condutor e os passageiros não deverão abrir a porta do veículo, deixá-la aberta ou descer do veículo sem antes se certificarem de que isso não constitui perigo para eles e para outros usuários da via.

Parágrafo único. O embarque e o desembarque devem ocorrer sempre do lado da calçada, exceto para o condutor.”

Quando casos como esse acontecem a segurança do ciclista está intimamente ligada com a velocidade da via, como podemos ver nesse vídeo:
 

Comment