charlie brown.jpg

Se você é daqueles que adora vir com a teoria que a sociedade pós-internet é sem romantismo, tenho más notícias: você está equivocado.

Escrevo esse post não pra falar de flores, mas sim da enorme quantidade de lindos cartões que escrevemos todos os dias. Esqueça frases curtas e clichês, estou falando de lindos textos que enchem nossos postais até não ter mais espaço disponível.  Muita gente não se deixou corromper pela praticidade do e-mail e das mensagens de texto cheia de emoticons.

E não se trata só cartões de maridos arrependidos ou donas de casa entendiadas. Estou falando de palavras colocadas de maneira criativa, usadas para alegrar o dia-a-dia de amigas, sogras, chefes, conhecidos e desconhecidos.

Desde que começamos a entregar flores, esse outro lado de São Paulo também veio como uma surpresa. Descobrimos que além de montar arranjos e pedalar, é uma delícia entrar em contato com esse lado carinhoso das pessoas. As histórias não são nossas, mas a gente acaba comemorando e curtindo um pouquinho a mensagem alheia.

É claro que não posso sair escrevendo as mensagens alheias para comprovar minha afirmação - isso é confidencial, óbvio - mas eu precisava avisar: esse papo de "não existe amor em SP" é furado. Até eu me surpreendo todos os dias.

Da próxima vez você já sabe: sim, pode mandar uma mensagem que escreveremos com muito prazer um cartão pra você.

 

 

 

Comment